O caso prático como método de ensino em teoria das relações internacionais, por Vânia Carvalho Pinto, Humberto Correa & Fernanda Medeiros

Este artigo oferece uma contribuição pedagógica para o ensino de teoria de relações internacionais mediante a apresentação de um caso prático, desenhado para estimular a capacidade de retenção do conceito de níveis de análise. Alicerçado na abordagem mais ampla da aprendizagem ativa (active learning), a grande vantagem deste método reside no seu potencial em encorajar a reflexividade crítica e em desenvolver a capacidade de inter-relacionar conceitos com a realidade empírica, no caso o programa nuclear iraniano. De fato, pesquisas no âmbito da psicologia da educação têm demonstrado que as abordagens de aprendizagem ativa, ao encorajarem a expressão dos alunos sobre assuntos complexos da realidade internacional, facilitam o desenvolvimento do pensamento crítico de maneira mais eficaz do que as técnicas tradicionais de aprendizagem.

O método que se apresenta aqui – o caso prático – é um exercício estruturado que possibilita que os estudantes apliquem o conhecimento teórico adquirido em sala de aula a eventos concretos da política internacional. Ao confrontar problemas reais das relações internacionais, os alunos vivenciam, em ambiente didático controlado, as complexidades, ambiguidades e incertezas inerentes à política internacional. A escolha dos níveis de análise deve-se ao fato de que estes são um referencial atraente, tanto pela sua simplicidade quando utilizados na sua forma mais básica, quanto pelas possibilidades de aplicação a casos reais. Essa característica torna-os particularmente adaptáveis a um exercício direcionado a uma audiência de terceiro semestre de graduação.

O programa nuclear iraniano apresenta um caso empírico interessante graças tanto à relevância do tema na política internacional contemporânea quanto à importância dos atores envolvidos. Questões como as motivações reais e aparentes do Estado iraniano para desenvolver a tecnologia nuclear, os efeitos sistêmicos gerados por esse programa e as potenciais alterações no caso provocadas pela mudança nas lideranças políticas dos principais atores – Estados Unidos e Irã – são todos temas que se prestam particularmente a um exercício em teoria das relações internacionais. Todos os níveis são relevantes para explicar a persistência da prossecução do programa nuclear, mas um tende geralmente a sobressair na aplicação do caso, dependendo do contexto internacional do momento. Por esse motivo (e também para manter o interesse dos alunos), é importante a atualização do mesmo antes da sua aplicação em sala de aula.

A primeira seção do artigo faz uma breve introdução teórica aos níveis de análise, seguido da apresentação do enunciado do caso prático e da metodologia proposta, em casa e em sala de aula. Segue-se uma lista de literatura recomendada, seguida de uma discussão exemplificativa sobre cada um dos níveis de análise. Ao longo do artigo, são detalhados os passos necessários à sua aplicação, assim como algumas sugestões práticas estruturadas em notas ao (à) professor(a). O artigo termina com alguns comentários finais acerca do potencial de aplicabilidade da estrutura oferecida por este caso prático para ensinar outro tipo de conteúdos. Por exemplo, a questão do programa nuclear iraniano pode ser analisada sob a ótica de vários outros atores relevantes no caso empírico, como a Arábia Saudita e os EUA. Um exemplo seria verificar o que significa o apoio ou oposição ao programa nuclear para cada um dos países, quando estruturado segundo os vários níveis. Em termos teóricos, este caso prático também se presta a uma maior (ou menor) complexificação em termos dos objetivos que são pretendidos; aumentar os níveis de análise (para sistema regional e economia, por exemplo), ou incluir debates mais complexos sobre ontologia e epistemologia dos níveis de análise são disso exemplo.

Leia o artigo

Pinto, V. C., Correa, H., Medeiros, F. (2017) O caso prático como método de ensino em teoria das relações internacionais: O programa nuclear iraniano segundo os níveis de análise. Meridiano 47. DOI: http://dx.doi.org/10.20889/M47e18010

Como citar este artigo

Mundorama. "O caso prático como método de ensino em teoria das relações internacionais, por Vânia Carvalho Pinto, Humberto Correa & Fernanda Medeiros". Mundorama - Revista de Divulgação Científica em Relações Internacionais,. [Acessado em 17/10/2017]. Disponível em: <http://www.mundorama.net/?p=24035>.

Sobre os autores

Vânia Carvalho Pinto

Universidade de Brasília, Instituto de Relações Internacionais, Brasília – DF, Brazil (vcp.unb@gmail.com).

Humberto Correa

Universidade de Brasília, Instituto de Relações Internacionais, Brasília – DF, Brazil

(humberto.correa29@gmail.com).

Fernanda de Medeiros

Universidade de Brasília, Instituto de Relações Internacionais, Brasília – DF, Brazil (medeirosfls@gmail.com).

Print Friendly, PDF & Email

Seja o primeiro a comentar

Top